Nota
0

Print

Nascido a 12 de Agosto de 1907 e falecido a 17 de Janeiro de 1995, Adolfo Correia da Rocha pseudónimo de Miguel Torga.

Miguel Torga foi um dos mais influentes poetas e escritores portugueses do século XX, várias vezes indicado para o Prémio Nobel da Literatura.

Destacou-se como poeta, contista e memorialista, mas escreveu também romances, peças de teatro e ensaios.

www.facebook.com/atlasvioleta

Nota
0

Print
Dizia o grande filósofo português Agostinho da Silva que a Cultura era “ comer bem, vestir decente e habitar seguro”. Cultura, no fundo, é a qualidade de fazer os homens sentiram-se fraternos no seio da Humanidade.

A Associação Cultural Atlas Violeta como organização sem fins lucrativos, quer enviar a todos, sem distinção, uma mensagem de paz e esperança. Paz porque sem ela não há actividade humana que perdure e frutifique, de esperança porque a Cultura, nas suas múltiplas vertentes, é a resposta para os problemas que as sociedades enfrentam.

2014 vai ser um ano positivo: de novas concretizações, ideias e Projectos. A Associação Cultural Atlas Violeta é um interlocutor e um parceiro sólido na procura de novas soluções através da Cultura, da Arte, da Criatividade – contem connosco para impulsionar mudanças sociais através da Cultura e da Língua.

Desejamos a todos um Feliz Natal e um óptimo novo ano !!!!

#Atlasvioleta
#Natal
#Solidariedade
#Cultura

http://www.facebook.com/atlasvioleta

http://www.facebook.com/atlasvioleta

Nota
0

1460016_618199348241591_1226411963_n

A Declaração Universal dos Direitos Humanos, que delineia os direitos humanos básicos, foi adoptada pela Organização das Nações Unidas, em 10 de dezembro de 1948. O Documento foi elaborado, principalmente por John Peters Humphrey do Canadá, e juntou a vontade de personalidades de todo o Mundo.
Abalados pela barbárie recente e com o intuito de construir um mundo sob novos alicerces ideológicos, os dirigentes das Nações que emergiram como potências no período pós-guerra, liderados por URSS e Estados Unidos estabeleceram na Conferência de Yalta, na Ucrânia, em 1945, as bases de uma futura paz, definindo áreas de influência das potências e acertado a criação de uma organização multilateral que promovesse negociações sobre conflitos internacionais, para evitar guerras e promover a paz e a democracia, e fortalecer os Direitos Humanos.
Embora não seja um documento que representa obrigatoriedade legal, serviu como base para os dois tratados sobre direitos humanos da ONU, de força legal, o Pacto Internacional dos Direitos Civis e Políticos, e o Pacto Internacional sobre os Direitos Económicos, Sociais e Culturais. Continua a ser amplamente citado por académicos, advogados e cortes constitucionais. Especialistas em direito internacional discutem com frequência quais dos seus artigos representam o direito internacional usual.
“A Assembleia Geral proclama a presente Declaração Universal dos Direitos Humanos como o ideal comum a ser atingido por todos os povos e todas as nações, com o objetivo de que cada indivíduo e cada órgão da sociedade, tendo sempre em mente esta Declaração, se esforce, através do ensino e da educação, por promover o respeito a esses direitos e liberdades, e, pela adoção de medidas progressivas de caráter nacional e internacional, por assegurar o seu reconhecimento e a sua observância universal e efetiva, tanto entre os povos dos próprios estados-membros, quanto entre os povos dos territórios sob sua jurisdição.”
A Associação Cultural Atlas Violeta perfilha os valores e princípios da Declaração Universal dos Direitos Humanos. Estes constituem uma cartilha de ideais, valores, regras que tornam a Humanidade num local mais civilizado, e os homens em seres mais solidários e próximos entre si.

#Atlasvioleta
#DireitosHumanos
#Valores

Nota
0

Se há memória neste Mundo cheio de políticos inconsequentes, de meias verdades, de contradições permanentes, de um PP017_mandela

Líder ético global essa tem de ser encontrada em Nelson Rolihlahla Mandela. Jovem advogado que lutou nos Tribunais contra o Regime do Apartheid, sofreu um cativeiro de 27 anos na prisão sul-africana da Ilha de Robben, e recusou em 1985 uma comutação da pena, Nelson Mandela nunca se deixou cegar pelo ódio.
Quando foi libertado, em 1990, quis construir em vez de destruir. Junto a Frederick De Klerk, então Presidente da África do Sul, foi determinante para evitar confrontos entre brancos e negros.
Foi Presidente do país só durante um mandato -1994-1999 – e abandonou o poder com o mesmo desapego com que o atingiu. Podia ter escolhido o caminho da vingança, como líder do ANC, contra o Regime de supremacia branco, mas preferiu a paz, a liberdade, a ética.
O grande guerreiro da tolerância, da paz, da ética, paira sobre nós. Esse é o destino dos mitos que perduram para a eternidade.

Nota
0

1462871_614260285302164_1599261377_n

Convidamos a todos a participar no próximo dia 05 de Dezembro às 20h00 no jantar de natal e convívio dos poetas.

Reserve já sua mesa!

Preço por pessoa: 15.00 €
Pedíamos a todos os convidados que levem um alimento não perecível para o cabaz de natal da associação Atlas Violeta.

dress code: Barrete de Pai Natal

Local: Restaurante Marisqueira Majara
Rua Roberto Ivens 603 –Matosinhos

 

Nota
0

image

IV Conferência Brasileiros no Mundo

Está a realizar-se a IV Conferência Brasileiros no Mundo, entre 19 e 22 de Novembro,  em Praia do Forte,  na Bahia. Saudámos a presença da nossa amiga Ruth Teixeira, da Associação Mais Brasil, sediada na cidade do Porto,  que é a Coordenadora-Geral do Concelho de cidadãos, neste Evento global,  onde se juntam os representantes dos brasileiros espalhados pelo Mundo.

Nota
0

 

0001

Dia 2 de Novembro de 2013, ás 18h30 reuniram-se no Restaurante do El Corte Inglês Gaia – Porto em Vila Nova de Gaia, os sócios para realizar a tomada de posse dos órgãos socias eleitos pelos sócios da Associação Atlas Violeta Associação Cultural.